Varal de Cordéis Joseenses

Contato: prbarja@gmail.com

(Sugestões de temas são bem vindas!)



terça-feira, 3 de abril de 2012

Cordel como trabalho escolar


Prezados, trago aqui minha modesta contribuição a uma discussão importante iniciada pelo grande Marcos Mairton no blog "Mundo Cordel", que vale uma visita - aliás, muitas.
   Trata-se da questão "Cordel como trabalho escolar" - e, associada a esta, a ideia de realizar oficinas de cordel.
   Acho que oficina de cordel é sempre válida, no que se refere à motivação para conhecer mais essa arte. Permite despertar o interesse por este tipo de literatura, para que se leia e pesquise cada vez mais o cordel. "Formar bons cordelistas" é algo que nem a melhor oficina deve ter a pretensão de fazer, pois seria o análogo de dizer que uma escolinha de futebol forma bons jogadores, o que depende muito mais do material humano que da própria oficina ou escola.
   Dito isso, vamos à escola propriamente dita: acho que o aspecto lúdico é mesmo essencial no cordel para crianças; pressionar ou "forçar" crianças para que criem cordel é algo complicado, pois tudo que vira obrigação perde o charme para a criança (e para a maioria dos adultos também).
   Penso que o professor deve ter sensibilidade para deixar fluir o caráter lúdico da iniciativa. A criança tem que sentir vontade de ler, curtir cordel e, se for o caso, fazer o seu. Nesse sentido, quero deixar registrado que já vi professoras fazendo muito bem esse trabalho de incentivo ao mergulho lúdico no universo do cordel - o que é particularmente importante por aqui, no Sudeste, onde muita gente está ainda descobrindo este tipo de literatura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vídeos (seleção)

Loading...