Varal de Cordéis Joseenses

Contato: prbarja@gmail.com

(Sugestões de temas são bem vindas!)



sexta-feira, 2 de abril de 2010

O calor que há nessa terra

Canção feita em métrica de cordel-repente, para o BãoCantá (e quem mais quiser cantar):

O calor que há nessa terra
Faz a gente definhar
Tudo aqui tem cor de fogo
Dá quentura só de olhar
Tão fazendo até promessa
Para a chuva vir depressa
Pra colheita se salvar

Uma nuvem se aproxima
Faz o povo esperançoso
Mas é nuvem de poeira
Seca o peito, desgostoso
A comida já é pouca
Fica seca até a boca
Na maldade do tinhoso

Água quando existe aqui
Você não pode esbanjar
Ela é muito preciosa
Deve-se economizar
Ai, menina, que saudade
Só com força de vontade
Isso aqui posso aguentar

Minha amiga, a Asa Branca
Foi-se embora do sertão
Procurou melhor destino
Se encontrou eu não sei não
Quando a seca se acabar
Ela jura, vai voltar
Pra ajudar na plantação

Vou buscar minha menina
Eu já vou me retirar
Isso não é pro meu bico
Não sei como me arranjar
Levo a fé, levo a lembrança
Também levo a esperança
Dessa vida melhorar

4 comentários:

  1. Querido, esta letra tem a força, a cor e o calor do sertão! Com certeza vai ser muito boa de cantar!!! Obrigada!!! Com Amor, Dri Barja

    ResponderExcluir
  2. copiei isso pro meu dever

    ResponderExcluir
  3. BOTA A CONTINUAÇÃO PRO MEU TRABALHO POR FAVOR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é uma canção feita em métrica de cordel... está completa aqui! Abraço!

      Excluir

Vídeos (seleção)

Loading...